segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Trem da Memória


Silvio Brito / Ademir Martins
Intr. (D  -  G  -  D  -  G)  A  -  B  -  C#  -  D

 D             F#    B  
Toda vez que o trem apita na curva da linha 
 D   G   B7     E
Faz parada obrigatória na estação do tempo 
A   F#         G  
Aí meu coração acorda junto com as galinhas 
 E A
E a saudade embarca junto pra tirar proveito 

D             F#    B  
Toda vez que o trem apita lembra a minha vida 
D   G   B7     E
Quantas vezes por amor eu quase descarrilo 
A   F#         G  
Acho que eu sempre fui manteiga derretida 
E A   B   C#   D
Esparramando poesia ao longo desses trilhos 

B         F#  
Êta trem que vai ligeiro 
G   D  
Êta vida vai também 
 G D  
Quem chegar no amor primeiro 
A    D
Ganha outra vida com direito ao trem 
A   D
Choc choc vai nos trilhos 
   A                      D
Parece estribilho lembranças também
A   D
Tá vendo aqueles pés de milhos 
              A               D
Foi atrás dos milhos meu primeiro bem

A D
Choc choc nas veredas 
   A                      D
Para ter labareda lenha tem que por 
A   D
Não há Maria que esfumace 
            A               D      A    B   C#   D
Se a gente cansasse de lhe dar calor 

D             F#    B  
Toda vez que o trem apita conta a minha história 
D   G   B7     E
A   F#         G  
Corro pra estação e embarco no trem da memória 
E A


D             F#    B  
Toda vez que o trem apita traz uma saudade 
D   G   B7     E
Daquela esquina que escondia meus primeiros beijos 
A   F#         G  
Diziam todos que eu era magro de ruindade 
E A    B   C#   D
Gostava de doce de leite, rapadura e queijo

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Mensagem de Natal




À todos vocês, meus queridos amigos, meu amor e gratidão pelo carinho e o desejo de que a vida seja plena de tudo de bom que existe eternamente...

Um Feliz e Santo Natal!

Silvio Brito

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

sábado, 20 de dezembro de 2014

Terra Dos Meus Sonhos

Compositor: Silvio Brito
Tom: A

  A               E             A
Você precisa conhecer a minha terra...
                          F#m       Bm
Lá não tem guerra, nem polícia, nem ladrão.

            E                       Bm
Não tem partidos de esquerda ou de direita,
       E         Bm              E          A
Todo mundo se respeita, isso que é constituição...

 A                   E              A                      
E além de tudo, tem mulheres muito lindas
            F#m      F#7       Bm
E guardam ainda no olhar a sedução.
          D              Dm         C#m F#m         D
Todos trabalham e se divertem sem censura e com fartura,
        Bm          E
Pois é repartido o pão.
           D             C#m          F#m
Não tem prefeito, nem banqueiro, nem juiz
          D             E      A  D A
E no entanto o povo é muito feliz.

 E                             A
Felicidade só se tem quando se doa,
          D        E               A
Por isso na minha cidade a vida é boa...
 E                             A
E a vida é boa quando planta-se a semente,
          D        E               A
Nem só na terra mas no coração da gente.

  A               E             A
Você precisa conhecer a minha terra...
                          F#m       Bm
No alto da serra onde a lua beija o chão.
            E                        Bm
Lá não tem muros, nem um tipo de barreiras,
    E               Bm           E        A       E7
Preconceitos nem fronteiras de país ou religião.

  A                 E           A
Num mundo cheio de ternura e alegria,
       F#7            F#m        Bm
Onde o amor floresce mais à cada dia,
           D              Dm         F#m Bm
Crianças crescem livres, fortes e sadias,
           D             Bm          E
Entre os amigos e sem correr nenhum perigo...
         D              Dm         C#m
É um paraíso aqui na terra e eu suponho,
       F#7              Bm
Que esteja dentro de cada um,
     E              A  D A
A terra dos meus sonhos...

 E                             A
Felicidade só se tem quando se doa,
          D        E               A
Por isso na minha cidade a vida é boa...
 E                             A
E a vida é boa quando planta-se a semente,
          D        E               A
Nem só na terra mas no coração da gente.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Pode me chamar de bobo


(Janeiro-2005)
José Wilson/Silvio Brito

Se alguém quiser
Pode me chamar de bobo
Por me apaixonar de novo
E entregar meu coração...

Se alguém disser 
Que amar é uma tolice,
Que o amo já não existe,
Nunca se apaixonou

O amor é um sentimento
Maior que o pensamento
Muda tudo num instante 
Me fez reascender a chama de viver
Muito mais feliz que antes

Se alguém disser, por medo 
De sofrer, fugir da dor,
Nunca vai sentir o que eu senti
Ao dar e receber amor

O amor é muito mais que uma paixão fugaz
Não se compra nem se vende.
É mais que um desejo sensual e passageiro
Só quem ama é que entende.

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

PROGRAMAS DESTE FIM DE SEMANA SÃO ESPECIAIS 20 e 21/12/2014

Nesse sábado, 20, Programa Especial de Natal Silvio Brito em Família com a participação de Marciano e Pe. Zezinho no Trem da Memória, na REDEVIDA a partir das 22 horas.


E domingo, 21, o Programa Silvio Brito Show terá início às 20 horas na Rádio Capital

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

FELICIDADE COMEÇA COM FÉ


Silvio Brito e Moacyr Franco
intro: G Em Am D

      G                   Em
Te aquece o calor e você não vê
      Am                       D
Te queima o amor mas você não crê
      G                        Em
Mas se estás com Deus, se estás entregue
      Am                        D
A vela se apaga, mas a chama segue.

     G                     Am C D   D7
Felicidade começa com fé depois que tudo acabou
    G                     Am        C   D    D7
Felicidade o que Deus quiser eu fecho os olhos e vou

  G                      Em
Aonde é o céu? O céu onde fica?
  Am                     D
O céu é aqui pra quem acredita
   G                               Em
Clareia essa estrada com a luz do perdão
   Am                           D
Que Ele te espera do outro lado do não

     G                     Am C D   D7
Felicidade começa com fé depois que tudo acabou
    G                     Am        C   D    D7
Felicidade o que Deus quiser eu fecho os olhos e vou

  G                             Em
Que mágica é essa? da dor? da alegria?
  Am                      D
Do que te emociona do que te arrepia
  G                       Em
Se eu choro de amor, o amor anuncia
   Am                     D
Quem é o criador quem fez a magia.

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Natal do Tio Patinhas



Clique AQUI para ouvir!

Silvio Brito

No natal do menino jesus 
Tio patinhas tambem abre a mão 
com carinho a todos condus 
Pra cear lá na sua mansão

Ele faz doação ao mais pobre 
Faz á festa da paz,do amor,da união 
Da fé e sublime pureza 
não quer ver á mesa vizinha sem pão

Não tem nada não,só aguá e pão 
Feliz natal meu irmão!!!(bis)

É natal,é natal,é natal 
Vamos todos sorrir e cantar 
É natal,é natal,é natal 
Tio patinhas vai nos ajudar 

É natal,é natal,é natal 
Luizinho,Zezinho,Huguinho e Gastão 
Peninha e o pato donald 
Com Margarida também cantarão.

sábado, 6 de dezembro de 2014

CURIOSIDADES...


Você sabia?



Silvio Brito começou sua carreira artística aos 06 anos de idade na Rádio Clube de Varginha, no programa "Petizada Alegre", dirigido pelo padre Honório Link e apresentado pelos locutores Djalma Guimarães e Gilberto Lima (narrador do Fantástico na Rede Globo durante anos)?





sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Vídeo - Programa Silvio Brito em Família de 29/11/2014


PRIMOGÊNITO

Clique AQUI para assistir

 E 
 Vamos arrumar a casa
 abram portas e janelas
    A                          B7
 vinho não quero que falte
 G#m             C#7
 muito menos alegria
 F#m                     B7 E
 vamos festejar esse dia

 E
 Anita, vá buscar no campo
 um buquê de margaridas
    A                       B7
 ponha uma toalha branca
 G#m                     C#7
 quero a mesa bem florida
 F#m             B7         E
 vamos festejar nova vida

 E 
 Salve a espaçonave
 C#m
 do anjo Gabriel
 A
 que deixa nesse mundo 
 B7 E
 mais um filho do céu


Nossos agradecimentos a Oscar Boneto

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

PROGRAMA SILVIO BRITO EM FAMÍLIA 06/12/2014


Sábado, às 22 horas na REDEVIDA Silvio Brito em Família recebe Roberto Leal, Fábio Carneirinho e muitos outros, sejam muito bem vindos.

Reprise dos melhores momentos todas as terças-feiras a partir das 23 horas.


Silvio Brito

Careca, Sem Dente e Pelado


Silvio Brito e Joel Soares
LP Careca, sem dente e pelado

Eu estava lá no céu
tranquilo a meditar
De repente um anjo
começou a me falar

Chegou a sua vez,
Já sei o que você quer:
Um carro, uma casa,
Muita grana e uma mulher

É fácil resolver,
Já sei pra aonde irá
a Terra é um planeta
Que você vai adorar, Ah ah ah(Ah ah ah)

Nossa! Que planeta engraçado
Onde já se nasce enrolado
Meio de cabeça pra baixo e agachado
Careca, sem dente e pelado

Nossa! Que planeta engraçado
onde já se nasce enrolado
Meio de cabeça pra baixo e agachado
Careca, sem dente e pelado

Entrei num corpo e vim,
Nascer neste lugar
E desde muito cedo
Comecei a trabalhar

Então eu percebi,
Não tive muita sorte
O homem quer ter tudo,
Este planeta está de morte

O carro que eu comprei,
Tive que financiar
E a casa onde moro,
Eu tive que alugar, Ah ah ah(Ah ah ah)

Nossa! Que planeta engraçado
onde já se nasce enrolado
Meio de cabeça pra baixo e agachado
Careca, sem dente e pelado

Nossa! Que planeta engraçado
onde já se nasce enrolado
Meio de cabeça pra baixo e agachado
Careca, sem dente e pelado

E a vida foi passando
Cheia de problemas
Depois de muita luta
Me enquadrei no outro esquema

Para conseguir dinheiro
A gente tem que se virar
E pra fazer sucesso
Muitos tem que apelar

A mulher mais conhecida
Que havia era um homem
O povo não votava e
Já passava muita fome! Ah ah ah(Ah ah ah)

Nossa que planeta engraçado
onde já se nasce enrolado
Meio de cabeça pra baixo e agachado
Careca, sem dente e endividado.

Num sonho então o anjo
voltou a me falar
Que havia só um jeito
De pro céu poder voltar

Era parar de reclamar
E começar a trabalhar
Construir aqui na Terra
Toda paz que eu tinha lá

Porque se agente faz,
A parte que nos cabe
A paz, o amor, e o céu
Estão em toda parte! Ah ah ah(Ah ah ah)

Nossa que planeta engraçado
onde já se nasce enrolado
Meio de cabeça pra baixo e agachado
Careca, sem dente e endividado.