sábado, 25 de julho de 2009

O Velho, o Moço e o Menino


Está vendo aquele velho, jogado na calçada
Com olhar e mãos cansadas, mendigando compaixão
Dizem que antigamente era um jovem competente
Um trabalhador descente tinha lar e profissão

Mas o tempo fez seus planos e com traços tão estranhos
Só deixou perdas e danos e os seus sonhos pelo chão
Igual a tantos miseráveis que não pesam na balança
Da justiça dos que não tem coração
Nos também somos responsáveis por todos estes velhos
Deixados como herança quer queira ou não

Cada um por si jamais é Deus por todos
Cada um por todos é tudo muito mais
Se não há paz nos olhos teus
Não haverá também nos meus

Se há um criador em toda a criatura
Se estamos todos unidos aos demais
O que se faz por estes eus
Se faz também para Deus

Está vendo aquele moço, perdido e sem destino
pelo álcool e pelas drogas em delirantes coquetéis
dizem que quando menino humilhado e oprimido
brincava de prender muitos bandidos nos quartéis

Uma trilha de surpresas, enrascadas e malicias
Tornou-se presa fácil da polícia e dos cartéis
Igual a tantos miseráveis que não pesam na balança
Da justiça dos que não tem coração
Nos também somos responsáveis por todos estes moços
Deixados como herança quer queira ou não

Cada um por si jamais é Deus por todos
Cada um por todos é tudo muito mais
Se não há paz nos olhos teus
Não haverá também nos meus

Se há um criador em toda a criatura
Se estamos todos unidos aos demais
O que se faz por estes eus
Se faz também para Deus

Está vendo esse menino, com olhar de cão sem dono
é mais um filho do abandono do rancor da rejeição
ele trabalha nas esquinas em vidros de automóveis
vendendo dropes balas de cortar o coração

É um pássaro sem ninho carente de carinho
sem pai, sem mãe, sem nome, sem nenhuma proteção
Igual a tantos miseráveis que não pesam na balança
Da justiça dos que não tem coração
Nos também somos responsáveis por todos estes pequeninos
Deixados como herança quer queira ou não

Cada um por si jamais é Deus por todos
Cada um por todos é tudo muito mais
Se não há paz nos olhos teus
Não haverá também nos meus

Se há um criador em toda a criatura
Se estamos todos unidos aos demais
O que se faz por estes eus
Se faz também para Deus

sábado, 11 de julho de 2009

Mensagem de Amigo

video

Amigo não tem dia, não tem hora, amigo é sempre agora
Amigo não tem jeito faz morada dentro do peito pela vida a fora
Por um amigo se põe a mão no fogo sem receio de nenhuma dor
Amigos são parceiros de um jogo onde não há perdedor

Amigo é feito agulha no palheiro
É meio a meio e os dois inteiros
Amigo é sincero dá de 10 a zero na força do poder e do dinheiro
Amigo é aquele que nos representa em qualquer lugar
A gente estando ou não estando lá
Aliás, é como se a gente estivesse lá na figura do amigo

E é por isso que se diz que é difícil ser amigo
Pois ser amigo não é fácil não
E é por isso que se diz que lealdade não tem preço
E que amizade é o avesso da solidão

Em tempos tão doentes de amores tão distantes
Amigo é uma espécie de transplante de coração
Amigo é feito um pai que se adota feito um filho
É o Espírito Santo um Anjo Guardião

Nossas vidas



Nós podemos ir levando nossas vidas
Isoladas, separadas, divididas
Mas a estrada de cada um é o caminho de todos nós
Basta olhar ao redor para ver que não somos tão sós

Vamos juntos ver a vida diferente
Somos muitos somos elos da corrente
O presente de cada um é o futuro de todos nos
Uma vida em comum e este tom de esperança na voz.

Vem então vamos nos dar as mãos para espalhar o bem chegar ao fundo
E mostrar que o poder da união, do amor, da emoção vai mudar o mundo

sábado, 4 de julho de 2009

Tudo ye, ye



(tudo)ye ye (tudo) ye ye

Essas ruas, meu amigo, faz sentindo não
Eu sigo, entre huch mão contra mão...
Eu vou

Essa luz no fim da rua é minha cara e a tua
Entre blochi, rótulo, espot, samba
Eu sou

Não quero ser presenteado com este monte de passado
Que querem por a frente do meu futuro
Não

Tem que pintar quer queira ou não meu coração
(tudo)ye ye (tudo) ye ye
Tem que pintar quer queira ou não meu coração
(tudo)ye ye (tudo) ye ye

A gente faz cara feia quando acorda e a vida faz careta para gente ri, a gente ri desses caras
Que estão ai

Eu quero mais é me abrir pro o montão de coisa que há de vir, é aqui, é agora, pode crer, pode sorrir

A espera de quem alcança só alcança quem bota fé no morro, no já, na onda, na maré...

Tem que pintar quer queira ou não meu coração
(tudo)ye ye (tudo) ye ye
Tem que pintar quer queira ou não meu coração
(tudo)ye ye (tudo) ye ye

A rapazeada fazendo um som, todas às cabeças em paz no front, todo mundo lavando o céu

Não é falta de horizonte, porque braço tem um monte
Pro balalau e pro beleleu

Vem criatura esperta, desperta faz teu som, faz teu som
Teu sim, teu céu e mel

Tem que pintar quer queira ou não meu coração
Ye ye ye ye
Tem que pintar quer queira ou não meu coração
Meu coração

quinta-feira, 2 de julho de 2009

Quando o amanhã chegar

Silvio Brito no Show em Interlagos
Para assistir clique AQUI!
Vejo o a tarde morrendo no horizonte
Vejo a manhã nascendo lá nos montes
Penso que um dia vou envelhecer
Mas não faz mal
Pois envelhecer a dois é tão normal

Quando a saudade vier me atormentar
No teu abraço eu vou me abrigar
E os meus cabelos brancos misturados com os teus
Nem o tempo vai mudar você e eu

Quero ser o mesmo que eu sempre fui
Só o amor me faz feliz
Sei que vou sorrir ao ver os meus netinhos
Fazendo tudo aquilo que eu já fiz

Sei que a velhice não vai me surpreender
O que eu plantei mais tarde vou colher
Vou construir um mundo só de amor para nos dois
Economizar carinhos pra depois