sábado, 25 de julho de 2009

O Velho, o Moço e o Menino


Está vendo aquele velho, jogado na calçada
Com olhar e mãos cansadas, mendigando compaixão
Dizem que antigamente era um jovem competente
Um trabalhador descente tinha lar e profissão

Mas o tempo fez seus planos e com traços tão estranhos
Só deixou perdas e danos e os seus sonhos pelo chão
Igual a tantos miseráveis que não pesam na balança
Da justiça dos que não tem coração
Nos também somos responsáveis por todos estes velhos
Deixados como herança quer queira ou não

Cada um por si jamais é Deus por todos
Cada um por todos é tudo muito mais
Se não há paz nos olhos teus
Não haverá também nos meus

Se há um criador em toda a criatura
Se estamos todos unidos aos demais
O que se faz por estes eus
Se faz também para Deus

Está vendo aquele moço, perdido e sem destino
pelo álcool e pelas drogas em delirantes coquetéis
dizem que quando menino humilhado e oprimido
brincava de prender muitos bandidos nos quartéis

Uma trilha de surpresas, enrascadas e malicias
Tornou-se presa fácil da polícia e dos cartéis
Igual a tantos miseráveis que não pesam na balança
Da justiça dos que não tem coração
Nos também somos responsáveis por todos estes moços
Deixados como herança quer queira ou não

Cada um por si jamais é Deus por todos
Cada um por todos é tudo muito mais
Se não há paz nos olhos teus
Não haverá também nos meus

Se há um criador em toda a criatura
Se estamos todos unidos aos demais
O que se faz por estes eus
Se faz também para Deus

Está vendo esse menino, com olhar de cão sem dono
é mais um filho do abandono do rancor da rejeição
ele trabalha nas esquinas em vidros de automóveis
vendendo dropes balas de cortar o coração

É um pássaro sem ninho carente de carinho
sem pai, sem mãe, sem nome, sem nenhuma proteção
Igual a tantos miseráveis que não pesam na balança
Da justiça dos que não tem coração
Nos também somos responsáveis por todos estes pequeninos
Deixados como herança quer queira ou não

Cada um por si jamais é Deus por todos
Cada um por todos é tudo muito mais
Se não há paz nos olhos teus
Não haverá também nos meus

Se há um criador em toda a criatura
Se estamos todos unidos aos demais
O que se faz por estes eus
Se faz também para Deus

2 comentários:

Dorinha disse...

Obrigada Ka! Adoro essa musica! Ate choro qdo a ouço e n sei pq

SELMA disse...

linda música , fazia tempo que eu não ouvia.